Topo
Blog do Brasilianismo

Blog do Brasilianismo

Fogo na Amazônia se consolida como maior e pior marca do Brasil no ano

Daniel Buarque

18/11/2019 14h10

A notícia de que o Brasil bateu o recorde do desmatamento na Amazônia em uma década consolida no exterior a destruição da floresta como a maior e pior marca da reputação internacional do Brasil neste ano –e reforça uma percepção negativa no resto do mundo sobre o governo de Jair Bolsonaro.

A divulgação dos dados oficiais nesta semana repercutiu rapidamente em veículos da imprensa estrangeira, ampliando uma percepção global de que o Brasil não está dando a devida atenção à proteção ambiental.

"O desmatamento da Amazônia brasileira atingiu seu maior nível anual em uma década, segundo um novo dado do governo que destaca o impacto do presidente Jair Bolsonaro na maior floresta do mundo", diz uma reportagem publicada pelo jornal britânico The Guardian –um dos veículos mais atentos à questão ambiental do Brasil.

A rede BBC usa um tom parecido e também associa o desmatamento a questões políticas: "Cientistas dizem que a Amazônia sofreu perdas em um ritmo acelerado desde que Bolsonaro assumiu o poder", diz.

Segundo a agência de notícias Reuters, "ambientalistas e organizações não-governamentais colocam a culpa diretamente no governo, dizendo que a retórica e as políticas de Bolsonaro fortemente favoráveis ao desenvolvimento enfraqueceram a proteção ambiental e estão por trás do aumento na atividade ilegal", avalia.

A revista americana Newsweek destacou a questão política relacionada aos incêndios logo no título de uma reportagem publicada nesta segunda: "Alegação do governo brasileiro de que os incêndios na Amazônia neste ano eram 'normais' é provada errada por cientistas", diz.

Um levantamento simples na página de tendências do Google permite ver que o interesse global sobre a destruição da Amazônia também é recorde. Desde que o índice passou a ser registrado, em 2004, nunca houve em todo o mundo tantas buscas por notícias sobre incêndios na Amazônia.

Gráfico do Google mostra aumento de tendência de busca por notícias sobre incêndios na Amazônia

A preocupação com uma possível guinada ambiental do Brasil já aparecia nas páginas da imprensa internacional desde a eleição de Bolsonaro, em 2018. Analistas estrangeiros avaliavam declarações polêmicas de Bolsonaro e reagiam com aflição em relação a questões ligadas à  democracia e direitos humanos, mas muito também desde então sobre a Amazônia.

Com o início da onda de queimadas registradas especialmente em agosto, a imagem das chamas na florestas ficaram mais fortemente associadas ao Brasil e à situação política do país, criando um claro problema na imagem do país.

Desde o início das queimadas, a imprensa internacional e analistas responsabilizavam o presidente por reduzir a proteção da floresta e até mesmo incentivar sua destruição.

O desmatamento acelerado da Amazônia tem impactos diretos na imagem internacional do Brasil. Segundo um especialista em reputações de países, a destruição da floresta é a forma mais rápida e eficiente pela qual o Brasil pode se tornar um país desprezado internacionalmente.

Por outro lado, há impactos geopolíticos claramente associados à floresta. A proliferação de notícias negativas no resto do mundo gerou uma onda crescente de manifestações que chegavam mesmo a questionar a soberania do Brasil sobre a floresta, e discutir ações para pressionar o o governo a agir para proteger a floresta.

Na mídia dos Estados Unidos, foi possível perceber um aumento de vozes tratando o Brasil como uma ameaça em potencial à segurança do país e do planeta.

Durante uma visita a Londres em outubro, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, alertou ainda para os problemas econômicos gerados pelas queimadas. Segundo ele, a destruição da floresta prejudicou a reputação do Brasil e criou o potencial de criar problemas até mesmo para a economia.

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Daniel Buarque vive em Londres, onde faz doutorado em relações internacionais pelo King's College London (em parceria com a USP). Jornalista e escritor, fez mestrado sobre a imagem internacional do país pelo Brazil Institute da mesma universidade inglesa. É autor do livro “Brazil, um país do presente - A imagem internacional do ‘país do futuro’” (Alameda Editorial) e do livreto “Brazil Now” da consultoria internacional Hall and Partners, além de outros quatro livros. Escreve regularmente para o UOL e para a Folha de S.Paulo, e trabalhou repórter do G1, do "Valor Econômico" e da própria Folha, além de ter sido editor-executivo do portal Terra e chefe de reportagem da rádio CBN em São Paulo.

Sobre o Blog

O Brasil é citado mais de 200 vezes por dia na mídia internacional. Essas reportagens e análises estrangeiras ajudam a formar o pensamento do resto do mundo a respeito do país, que tem se tornado mais conhecido e se consolidado como um ator global importante. Este blog busca compreender a imagem internacional do Brasil e a importância da reputação global do país a partir o monitoramento de tudo o que se fala sobre ele no resto do mundo, seja na mídia, na academia ou mesmo e conversas na rua. Notícias, comentários, análises, entrevistas e reportagens sobre o Brasil visto de fora.