Topo
Blog do Brasilianismo

Blog do Brasilianismo

Atirador de Campinas mostra ao mundo um tipo de violência novo no Brasil

Daniel Buarque

12/12/2018 08h21

A violência é um dos estereótipos negativos mais fortes relacionados à imagem internacional do Brasil, mas o caso do atirador que matou quatro pessoas e feriu outras quatro a tiros dentro de uma igreja em Campinas mostrou ao mundo um tipo de violência diferente para o país, relacionado a atentados.

O ataque em Campinas teve destaque nos principais veículos da imprensa internacional. O caso foi tratado como algo relativamente raro para o Brasil, mas reforça no exterior a ideia de que o país é recordista mundial em número de homicídios — e evidencia a percepção de falência da segurança no país.

"O Brasil teve quase 64 mil assassinatos no ano passado –mais do que qualquer outro país, segundo as Nações Unidas. No entanto, Ataques em massa aleatórios são relativamente raros", explica a reportagem publicada no tabloide britânico Daily Mail.

As notícias sobre violência costumam enfocar o alto índice de homicídios, ou casos de assaltos, roubos e mortes, ou a violência policial. Durante a campanha eleitoral também foi dado muito destaque ao aumento da violência política no Brasil.

Em muitas análises externas, comenta-se sobre a dificuldade do Brasil de combater a violência. Além disso, segundo especialistas, a rotina de violações de direitos humanos pesam e formam uma mancha na imagem do Brasil e afetam a avaliação da qualidade da democracia no país.

Mas atentados assim costumam ser mais associados a países como os Estados Unidos, sem relação com o Brasil. O ataque de Campinas mostra este lado diferente, novo, da violência no Brasil.

Nas reportagens publicadas em inglês, o título quase sempre traz a palavra "gunman", atirador, que não costuma ser usada com muita frequência ao descrever violência no Brasil.

"Enquanto o Brasil lidera o mundo em homicídios anuais totais, os tiroteios em massa são relativamente raros", diz o texto de uma agência internacional de notícia, repetido em dezenas de veículos estrangeiros.

A imprensa internacional deu bastante destaque às imagens relacionadas ao ataque, reproduzindo vídeos e fotos do ataque. Tratado como caso raro, ele é chamado de exceção, mas a grande visibilidade dada à notícia serve para reforçar a percepção externa de falta de segurança no Brasil, alimentando ainda mais o estereótipo da violência.

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil

Sobre o Autor

Daniel Buarque é jornalista, escritor e fez mestrado sobre a imagem internacional do país pelo Brazil Institute do King's College de Londres. É autor de cinco livros, incluindo “Brazil, um país do presente - A imagem internacional do ‘país do futuro’” (Alameda Editorial) e escreveu o livreto “Brazil Now” da consultoria internacional Hall and Partners. Nascido no Recife, escreve regularmente para o UOL e já trabalhou como editor-executivo do portal Terra, chefe de reportagem da rádio CBN, pauteiro de Mundo da Folha de S. Paulo e repórter do Valor Econômico e do G1.

Sobre o Blog

O Brasil é citado mais de 200 vezes por dia na mídia internacional. Essas reportagens e análises estrangeiras ajudam a formar o pensamento do resto do mundo a respeito do país, que tem se tornado mais conhecido e se consolidado como um ator global importante. Este blog busca compreender a imagem internacional do Brasil e a importância da reputação global do país a partir o monitoramento de tudo o que se fala sobre ele no resto do mundo, seja na mídia, na academia ou mesmo e conversas na rua. Notícias, comentários, análises, entrevistas e reportagens sobre o Brasil visto de fora.