PUBLICIDADE
Topo

Movimento de combate à corrupção no Brasil perdeu força, diz New York Times

Daniel Buarque

30/12/2019 08h48

Depois de cinco anos punindo políticos e empresários envolvidos em escândalos e dando esperança à população, a maior investigação de corrupção da América Latina começou a perder força, diz uma reportagem publicada pelo jornal americano The New York Times.

Segundo a publicação, que trata dos efeitos e da situação atual da Operação Lava Jato no Brasil e em outros países da América Latina, a era de acreditar em uma política mais justa chegou ao fim.

"O retrocesso do Brasil na corrupção pode ser o mais dramático e com consequências na região, dado o que foi alcançado por promotores em poucos anos", diz.

Leia também: Em 5 anos, Lava Jato mudou, mas também afundou, a imagem do Brasil no mundo

O jornal avalia que após um forte impulso inicial, os esforços para a adoção de reformas que combatessem a corrupção passaram a sofrer pressões políticas, o que diminuiu a força da mobilização. Além disso, revelações de conversas entre promotores e juízes também minaram a credibilidade da operação, que passou a ser vista por muitos como motivada politicamente –especialmente no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"A suspeita de que o processo [contra Lula] teve motivação política cresceu depois que Sergio Moro, o juiz que julgou o caso de Lula, se juntou ao governo do presidente Jair Bolsonaro como ministro da Justiça. A indicação –que veio com a promessa de um eventual assento no STF– irritou políticos da esquerda e manchou a imagem de Moro, que havia se tornado um heroi no Brasil e um jurista celebrado internacionalmente", diz o NYT.

O jornal também critica a postura do governo de Bolsonaro em relação à corrupção. Segundo o New York Times, Bolsonaro foi eleito prometendo reforçar a luta contra a corrupção, mas em um ano no poder quebrou protocolos e viu escândalos se aproximarem do seu governo e da sua família.

"Com a autoridade das autoridades policiais restringida, os principais casos de corrupção no Brasil estão paralisados ou se movendo em um ritmo lento, à medida que réus poderosos apelam a condenações e usam táticas legais para adiar sentenças de prisão."

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil

Sobre o Autor

Daniel Buarque vive em Londres, onde faz doutorado em relações internacionais pelo King's College London (em parceria com a USP). Jornalista e escritor, fez mestrado sobre a imagem internacional do país pelo Brazil Institute da mesma universidade inglesa. É autor do livro “Brazil, um país do presente - A imagem internacional do ‘país do futuro’” (Alameda Editorial) e do livreto “Brazil Now” da consultoria internacional Hall and Partners, além de outros quatro livros. Escreve regularmente para o UOL e para a Folha de S.Paulo, e trabalhou repórter do G1, do "Valor Econômico" e da própria Folha, além de ter sido editor-executivo do portal Terra e chefe de reportagem da rádio CBN em São Paulo.

Sobre o Blog

O Brasil é citado mais de 200 vezes por dia na mídia internacional. Essas reportagens e análises estrangeiras ajudam a formar o pensamento do resto do mundo a respeito do país, que tem se tornado mais conhecido e se consolidado como um ator global importante. Este blog busca compreender a imagem internacional do Brasil e a importância da reputação global do país a partir o monitoramento de tudo o que se fala sobre ele no resto do mundo, seja na mídia, na academia ou mesmo e conversas na rua. Notícias, comentários, análises, entrevistas e reportagens sobre o Brasil visto de fora.