Topo
Blog do Brasilianismo

Blog do Brasilianismo

Imprensa internacional vê Brasil 'à beira do autoritarismo' no 2º turno

Daniel Buarque

09/10/2018 06h22

As primeiras avaliações estrangeiras a respeito do resultado do primeiro turno da eleição no Brasil veem o país se aproximar do autoritarismo com a ampla vantagem conquistada por Jair Bolsonaro no domingo. O tom da maioria dos textos publicados na imprensa internacional nesta semana é de que o candidato do PSL representa um risco para a democracia do país.

"Os militares voltam à política brasileira", diz o título de uma análise publicada na revista de política internacional "Foreign Policy".

Apesar das posições radicais e controversas de Bolsonaro, diz a publicação, "mais preocupante é que os poderosos militares do Brasil também estão apoiando Bolsonaro. Para os líderes militares, parece ser uma questão de lei e ordem", explica.

"Em uma presidência de Bolsonaro, as interferências [do exército] podem ser ainda mais frequentes", diz. "Uma vitória de Bolsonaro seria um grande passo rumo ao autoritarismo", finaliza.

O tom é bem parecido com o do título de artigo publicado pela revista "The New Republic": "O Brasil está à beira do autoritarismo".

"Muitos dos apoiadores de Bolsonaro minimizaram as declarações mais radicais dele como falas sem seriedade. Ainda assim, há motivos para preocupação de que a retórica violenta de Bolsonaro não vai ficar apenas no nível do discurso", diz.

Segundo a publicação, Bolsonaro teria grande apoio de um Congresso muito conservador eleito nestas eleições.

Este é o foco da análise publicada pelo jornal britânico "The Guardian", que cita uma "onda conservadora" de aliados de Bolsonaro. "Por todo o país, aliados conservadores de Bolsonaro e seu pequeno PSL ganharam mais votos do que se esperava. (…). Quatro anos atrás o PSL tinha apenas um deputado eleito. No domingo ele se tornou o segundo maior partido na Câmara."

O "Guardian" também publicou um artigo de opinião de Jeffrey Rubin, professor da Universidade de Boston, que também aborda o que vê como riscos à democracia brasileira.

Segundo a revista "Time", o Brasil acordou nesta semana após a eleição vendo a democracia em risco. Bolsonaro, explica a publicação, "tem uma postura autoritária que é muito perigosa".

Em uma análise do futuro político do Brasil, a agência de análise de risco e geopolítica Stratfor indica que a eleição mostrou o quanto o país está dividido. Segundo a avaliação, quem quer que vença a eleição vai enfrentar grandes protestos pelo país.

A única publicação que tem um tom um pouco mais favorável à candidatura de Bolsonaro é o "Wall Street Journal", que publicou um editorial alegando que a candidatura dele trata de "drenar o pântano", expressão usada por Trump em 2016 como crítica ao sistema político.

Segundo o jornal de economia, apesar de ser um populista e de ser visto por muitos como ameaça à democracia, o plano de Bolsonaro não fala em mexer na Constituição. Para o "WSJ" o apoio à candidatura dele é um reflexo da situação do Brasil. "Depois de tanto tumulto político e corrupção, não é de surpreender que os brasileiros estejam respondendo a um candidato que promete algo melhor", diz. "Talvez eles saibam mais do que as críticas do mundo."

Desde antes do primeiro turno, a cobertura feita pela imprensa e as avaliações de analistas estrangeiros têm sido quase unânimes em sua condenação à candidatura de Bolsonaro. A "Economist" indicou que ele seria um presidente desastroso, enquanto o "Guardian" já havia indicado que ele seria "pior do que Trump. Com o resultado do primeiro turno, o tom se mantém de críticas ao avanço do que é visto de fora como uma ameaça às instituições democráticas do país.

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil

Sobre o Autor

Daniel Buarque é jornalista, escritor e fez mestrado sobre a imagem internacional do país pelo Brazil Institute do King's College de Londres. É autor de cinco livros, incluindo “Brazil, um país do presente - A imagem internacional do ‘país do futuro’” (Alameda Editorial) e escreveu o livreto “Brazil Now” da consultoria internacional Hall and Partners. Nascido no Recife, escreve regularmente para o UOL e já trabalhou como editor-executivo do portal Terra, chefe de reportagem da rádio CBN, pauteiro de Mundo da Folha de S. Paulo e repórter do Valor Econômico e do G1.

Sobre o Blog

O Brasil é citado mais de 200 vezes por dia na mídia internacional. Essas reportagens e análises estrangeiras ajudam a formar o pensamento do resto do mundo a respeito do país, que tem se tornado mais conhecido e se consolidado como um ator global importante. Este blog busca compreender a imagem internacional do Brasil e a importância da reputação global do país a partir o monitoramento de tudo o que se fala sobre ele no resto do mundo, seja na mídia, na academia ou mesmo e conversas na rua. Notícias, comentários, análises, entrevistas e reportagens sobre o Brasil visto de fora.