PUBLICIDADE
Topo

Blog do Brasilianismo

'Forbes' acena a Alckmin e diz que Brasil vai eleger presidente 'sem graça'

Daniel Buarque

05/03/2018 05h40

Enquanto muitos analistas no Brasil e no exterior discutem preocupados sobre a possibilidade de uma radicalização política do país com a vitória de um presidente de posição extrema na eleição deste ano, uma análise publicada pela revista "Forbes" aposta em uma via intermediária. "O próximo presidente do Brasil vai ser um 'centrista entediante"', diz. O texto soa como um aceno ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, citado logo no começo da reportagem.

"Não se empolgue muito com um retorno surpreendente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ou com o conservador Jair Bolsonaro. As chances são maiores de um centrista sem graça chegar ao poder no Brasil no próximo ano", diz.

Apesar de apontar como algo positivo o país não apoiar propostas políticas mais radicais, a revista alega que o perfil do presidente centrista vai estar ligado a grande fraqueza e incapacidade de aprovar reformas. Diz que Alckmin teria dificuldades para privatizar a Petrobras, como disse que faria.

A reportagem ouve analistas de consultorias de risco que indicam que Lula e Bolsonaro teriam grandes dificuldades para vencer as eleições por conta da alta rejeição a seus nomes. Alckmin, por outro lado "talvez" vença, diz.

"Os brasileiros não vão se empolgar muito com seu próximo presidente", diz um dos entrevistados.

Segundo a revista, a guinada a um candidato "sem graça" deve ser uma reação ao fato de que os políticos têm baixa popularidade no país atualmente. "No Brasil, ninguém gosta dos seus líderes eleitos hoje em dia", diz.

O cenário de um presidente "fraco e sem graça" é apoiado pelos mercados internacionais, diz a revista. "Melhor do que um governo de Lula", explica.

Este não é o primeiro aceno da revista de finanças a Alckmin como candidato preferido dos mercados internacionais. Em agosto do ano passado, mais de um ano antes das eleições, a revista já publicou uma lista de possíveis candidatos à Presidência do Brasil e indicou o governador de SP como o favorito entre os investidores.

Na ocasião, Alckmin foi chamado de "Al Gore da política brasileira", em referência ao ex-vice-presidente dos EUA, e é classificado como candidato de centro-esquerda. "Suas políticas estariam alinhadas com o padrão de políticas sociais e econômicas de sociais-democratas de centro-esquerda", dizia.

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil

Sobre o Autor

Daniel Buarque vive em Londres, onde faz doutorado em relações internacionais pelo King's College London (em parceria com a USP). Jornalista e escritor, fez mestrado sobre a imagem internacional do país pelo Brazil Institute da mesma universidade inglesa. É autor do livro “Brazil, um país do presente - A imagem internacional do ‘país do futuro’” (Alameda Editorial) e do livreto “Brazil Now” da consultoria internacional Hall and Partners, além de outros quatro livros. Escreve regularmente para o UOL e para a Folha de S.Paulo, e trabalhou repórter do G1, do "Valor Econômico" e da própria Folha, além de ter sido editor-executivo do portal Terra e chefe de reportagem da rádio CBN em São Paulo.

Sobre o Blog

O Brasil é citado mais de 200 vezes por dia na mídia internacional. Essas reportagens e análises estrangeiras ajudam a formar o pensamento do resto do mundo a respeito do país, que tem se tornado mais conhecido e se consolidado como um ator global importante. Este blog busca compreender a imagem internacional do Brasil e a importância da reputação global do país a partir o monitoramento de tudo o que se fala sobre ele no resto do mundo, seja na mídia, na academia ou mesmo e conversas na rua. Notícias, comentários, análises, entrevistas e reportagens sobre o Brasil visto de fora.

Blog Brasilianismo