Brasilianismo

Pesquisa indica que o Brasil é um dos países ‘mais ignorantes’ do mundo

Daniel Buarque

Pesquisa indica que o Brasil é um dos países ‘mais ignorantes’ do mundo

Enquanto a crise faz o Brasil cair posições em todos os rankings que avaliam a qualidade da sua imagem e reputação internacionais, o país conseguiu melhorar sua classificação em um índice bem negativo, o de países ''mais ignorantes'' do mundo. Em apenas um ano, o Brasil subiu da sexta para a segunda colocação no ranking nada positivo.

Uma reportagem publicada na Folha nesta quarta apresenta os resultados da pesquisa ''Os Perigos da Percepção'', realizada pelo instituto Ipsos Mori. O estudo apresentou aos entrevistados de 38 países perguntas sobre a sua realidade e em seguida comparou a percepção das pessoas com dados oficiais.

O Brasil só se saiu melhor do que a África do Sul em termos de conhecimento sobre sua própria realidade.

O Ipsos até tentou diminuir o impacto da avaliação, e mudou o nome do ranking que resulta da pesquisa, que no ano passado era chamado de ''Índice de Ignorância'', para ''Índice de Percepção Errônea''. É verdade que as perguntas apresentadas foram diferentes das do ano passado, mas o cálculo é o mesmo, uma média entre a diferença entre as respostas fornecidas pelos entrevistados e os dados. E os brasileiros estão entre os que têm noção mais equivocada da realidade.

O Brasil é o país em que a população tem a percepção mais errada a respeito da gravidez de adolescentes. Enquanto os entrevistados em média acham que 48% das meninas entre 15 e 19 anos dão à luz, o dado real é de 6,7%.

O país ficou em terceiro lugar na lista daqueles em que a maior parte da população tem percepção equivocada sobre violência. No total, 76% dos entrevistados acham que a taxa de homicídios no Brasil é mais alta do que a registrada no ano 2000, quando o dado oficial indica estabilidade. Só 12% dos brasileiros entrevistados acertaram a resposta.

De forma surpreendente, mais brasileiros do que americanos têm impressão de aumento do terrorismo em seus países. Questionados sobre uma comparação entre o número de vítimas de atentados no período de 15 anos depois do atentado terrorista de 11 de Setembro (2002-2016), 38% dos brasileiros acham que o número aumentou (contra 37% dos americanos.

Brasileiros também têm uma percepção errada sobre imigração e violência. Para os entrevistados, 18% dos presos no Brasil nasceram em outro país, quando o dado real é de apenas 0,4%.

A percepção equivocada sobre questões de saúde também apareceu na pesquisa. Para os brasileiros, 47% das pessoas entre 20 e 79 anos têm diabetes –o dado real é de 10%.

Outro tópico abordado pela pesquisa foi o uso de tecnologias. Brasileiros acham que 85% das pessoas do país têm smartphones, quando a realidade é que apenas 38% delas têm esses aparelhos. De forma parecida, entrevistados acham que 83% dos brasileiros têm uma conta no Facebook, quando o dado oficial é de apenas 47%.

Por outro lado, o Brasil é um dos países em que menos se acredita que vacinas causem autismo. Apenas 10% dos entrevistados disseram concordar com essa relação. Por outro lado, 54% discordam dessa relação.

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil