PUBLICIDADE
Topo

'Economist' defende renúncia de Dilma: 'Inapta a continuar presidente'

Daniel Buarque

23/03/2016 11h47

'Economist' defende renúncia de Dilma: 'Inapta a continuar presidente'

'Economist' defende renúncia de Dilma: 'Inapta a continuar presidente'

Na semana em que a mídia internacional publicou mais de uma dezena de editoriais abordando de forma mais crítica (e polarizada) a crise política no Brasil, a revista "The Economist" assumiu a defesa do fim do governo de Dilma Rousseff. Segundo um editorial publicado na edição mais recente da revista, a presidente se tornou inapta a governar, e deveria renunciar.

"Esta revista há muito tempo vem defendendo que nem o sistema Judiciário nem votos de políticos interessados no impeachment deveriam decidir o destino da presidente. Mas a nomeação de Lula parece uma tentativa de mudar os rumos da Justiça. Mesmo que esta não tenha sido sua intenção, seria seu efeito. Este foi o momento em que a presidente escolheu defender os interesses do seu grupo político em vez do funcionamento das leis. Assim, ela se tornou inapta a continuar sendo presidente", diz a revista.

A "Economist" diz que continua sem ver bases legais para o impeachment, pois não há provas de crimes cometidos pela presidente. "Isso parece um pretexto para retirar do poder uma presidente impopular", diz.

Segundo a publicação, a forma mais rápida de Dilma sair do poder seria a renúncia. "Sua saída ofereceria ao Brasil a chance de começar de novo", diz, ressaltando que a mudança na Presidência não resolveria, por si só, os problemas do país. Além disso, destaca que a política do país vai continuar sob suspeita em um governo do vice michel Temer, e alega que o Judiciário ainda tem questões sérias a resolver. A renúncia de Dilma seria só o "primeiro passo", explica.

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Daniel Buarque vive em Londres, onde faz doutorado em relações internacionais pelo King's College London (em parceria com a USP). Jornalista e escritor, fez mestrado sobre a imagem internacional do país pelo Brazil Institute da mesma universidade inglesa. É autor do livro “Brazil, um país do presente - A imagem internacional do ‘país do futuro’” (Alameda Editorial) e do livreto “Brazil Now” da consultoria internacional Hall and Partners, além de outros quatro livros. Escreve regularmente para o UOL e para a Folha de S.Paulo, e trabalhou repórter do G1, do "Valor Econômico" e da própria Folha, além de ter sido editor-executivo do portal Terra e chefe de reportagem da rádio CBN em São Paulo.

Sobre o Blog

O Brasil é citado mais de 200 vezes por dia na mídia internacional. Essas reportagens e análises estrangeiras ajudam a formar o pensamento do resto do mundo a respeito do país, que tem se tornado mais conhecido e se consolidado como um ator global importante. Este blog busca compreender a imagem internacional do Brasil e a importância da reputação global do país a partir o monitoramento de tudo o que se fala sobre ele no resto do mundo, seja na mídia, na academia ou mesmo e conversas na rua. Notícias, comentários, análises, entrevistas e reportagens sobre o Brasil visto de fora.