Brasilianismo

Deu na ‘Economist’: Brasil tem política mais fragmentada do mundo

Daniel Buarque

Artigo da 'Economist' sobre democracia no Brasil

Artigo da 'Economist' sobre democracia no Brasil

A desaceleração econômica em todo o mundo deixou os problemas políticos do Brasil e da América Latina mais em evidência nos últimos anos, segundo um artigo publicado na revista ''The Economist'' nesta quinta-feira (26). Com o fim do período de bonança, veio o crescimento da insatisfação popular com os políticos que se vê na atual instabilidade no país.

Segundo o analista da publicação internacional, o Brasil sofre com o sistema partidário mais fragmentado do mundo, o que deixa o governo disfuncional. E, com a instabilidade política, a ideia de reformar o sistema voltou à pauta.

A ''Economist'' minimiza os riscos de retrocessos autoritários, diz que a democracia parece consolidada, mas alega que a situação é complicada, com governos fracos e sem muita saída.

''Apenas reformar a política não vai melhorar a qualidade da democracia na América Latina. Mas enquanto governar se torna cada vez mais difícil, os políticos deveriam fazer tudo o que pudessem para restaurar o prestígio e a efetividade dos sistemas políticos da região'', diz.