Brasilianismo

‘Le Monde’ faz homenagem a Antonio Candido: ‘o último grande intelectual’

Daniel Buarque

'Le Monde' faz homenagem a Antonio Candido: 'último grande intelectual'

Morto na semana passada aos 98 anos, o crítico Antonio Candido ''reinventou a história das letras brasileiras'', segundo um obituário publicado pelo jornal francês ''Le Monde''.

''Antonio Candido encarnava a influência francesa na intelectualidade brasileira, a institucionalização das vanguardas artísticas, a invenção da crítica literária moderna e a esperança de um socialismo democrático'', diz a publicação. ''Era o último grande intelectual de uma geração dedicada a decifrar e interpretar o Brasil'', complementa.

O jornal francês descreve a carreira acadêmica de Candido e defende que ele teve importância além das Letras, mas mesmo na sociologia e na política.

''Candido se opôs a duas ditaduras, a de Getúlio Vargas (1930-1945) e a dos militares (1964-1985). Figura da esquerda democrática antistalinista, ele militou no partido socialista brasileiro após a guerra. Em 1980, se tornou membro fundador do Partido dos Trabalhadores'', explica.

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil