Brasilianismo

‘Forbes’ e Bloomberg apontam semelhanças entre governos de Trump e de Dilma

Daniel Buarque

'Forbes' e Bloomberg apontam semelhanças entre governos de Trump e de Dilma

'Forbes' e Bloomberg apontam semelhanças entre governos de Trump e de Dilma

A comparação pode parecer pouco provável para os dois países, mas artigos publicados nesta semana em duas importantes publicações de notícias econômicas –a agência Bloomberg e a revista ''Forbes''– dizem que há semelhanças entre as politicas implementadas pelo novo presidente dos EUA, Donald Trump, e a ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

Comparado a um ''caudilho'' latino-americano, diz Mac Margolis, colunista da Bloomberg no Brasil, o governo Trump tem algumas semelhanças com o da presidente brasileira deposta pelo impeachment no ano passado.

''Considere os traços compartilhados, as preferências e peculiaridades políticas, que agitaram o Brasil e poderiam anunciar problemas para qualquer democracia dividida. Questionamento dos mercados? Confere. Obstinação? Sim, senhor. Desprezo pela política convencional? Confere novamente. Um apetite por fatos alternativos e imunidade à realidade fiscal? Confere duplamente. Tomados em conjunto, esses traços oferecem uma receita para um desastre'', diz o texto.

O argumento dele é que os Estados Unidos e suas instituições, bem como o próprio Trump, podem aprender com os erros e o populismo de Dilma para evitar que o país siga o caminho do Brasil rumo à atual crise econômica.

'Forbes' e Bloomberg apontam semelhanças entre governos de Trump e de Dilma

'Forbes' e Bloomberg apontam semelhanças entre governos de Trump e de Dilma

Para a ''Forbes'' a semelhança está não exatamente nas políticas implementadas, mas na situação polícia do governo.

''O presidente Donald Trump está se parecendo cada vez mais com a ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff'', diz Kenneth Rapoza, responsável pela cobertura de mercados emergentes na ''Forbes''.

''Por mais que, de longe, Trump pareça muito diferente de Dilma, há um ponto que é assustadoramente parecido: Dilma tinha muito pouco apoio no Congresso, mesmo entre seus aliados. O mesmo acontece com Trump'', diz a revista, indicando oposição a seu governo dentro do Partido Republicano.

''Como Dilma, Trump é um ator externo em seu próprio partido'', complementa.

Rapoza menciona a análise de Margolis, explicando que claro que os dois políticos têm grandes diferenças entre si, mas que as semelhanças também existem.

A análise da ''Forbes'' abre ainda a possibilidade de um outro caminho parecido entre Trump e Dilma – o impeachment. Desde antes mesmo da posse do presidente americano, grupos de oposição fazem movimentos para criticar o conflito de interesses entre suas empresas e o governo para pedir que ele seja retirado do poder.

''Para os democratas de esquerda, [a comparação de Trump com a brasileira] é algo maravilhoso, já que Dilma sofreu impeachment (…). Imagine o quanto eles ficariam felizes se o presidente dos EUA tivesse o mesmo destino.''

Siga o blog Brasilianismo no Facebook para acompanhar as notícias sobre a imagem internacional do Brasil